Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

AVE MUNDI

28.03.10 | marina malheiro
 Rodrigo Leão, AVE MUNDI

Ave Mundi

 

Somos todos  aves

Assim deveremos ter chegado aqui

À existência pura e ilimitada

 

Rodeámo-nos de espíritos bons e maus

Escolhemos o nosso voo

Picado, tremente, alado

 

Seguimos o trilho da nossa consciência

Que, de livre arbítrio ,

Às vezes

Nada tem,

Enclausurado numa dimensão única

Que nos transcende

A divina

 

A vida é breve

Dura às vezes um sopro

Um punhado de areia

Um fio de água

Um anoitecer magenta

 

De mãos abertas

Escorrega-nos pelos dedos

Imparável

Em pensamento

A memória de um sorriso

De um cheiro

De um abraço

De um desenho imperfeito

De um recorte no céu quando duas almas se cruzam

 

Nesse momento batem-se as asas

Descompassadamente

Maquinal, o coração  sucumbe

Subimos então ao ajuntamento de nuvens

Brancas, dançantes, desenhos perfeitos

Num filme por nós criado.

 

Lá em baixo, onde tudo é mutável e perene

Arranca-se a dor do peito

Caminha-se pela saudade fora

Anula-se a alegria

No entanto, não se rasga a Memória

Essa fica

sólida, única, durável

Durante o pranto,

O sono,

O fado .

 

E assim caminhamos entre as nuvens e a saudade

Talvez aí esteja o encanto

A música rendilhada em verso

O divino mistério

Sem solução

Sem quebranto

Infindável

Único

 

MC120709