Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

# um dia de sol lá fora

18.12.18 | marina malheiro

Um dia de sol lá fora . Um dia de Inverno com o frio a tocar -nos. 

Já não o podes sentir tu e os teus , os que ficaram e penam por ti. 

Um dia de sol lá fora e tu partiste sem mais nem menos, novo , com tanta primavera para viver. 

Um dia de sol magnífico lá fora e tu és estrela no firmamento. 

Que justiça há nas leis universais? Um dia de sol magnífico lá fora. Já não estás cá para o ver. 

Ao meu primo Xana, in memoriam 

# 1862-Morse e os sonhos ( feat. L.Cohen)

08.12.18 | marina malheiro

no meio dos dias há fios de sonhos . Morse e o seu código reaparecem pelas mãos de jovens , numa tentativa para que processem mais do que informação digital. 

aprendo eu também código morse e a sua descodificação aplicável a tudo , até aos sonhos:

-. --- / -.. . .. -..- .- .-. / -.. . / --- ..- ...- .. .-. / .-.. . --- -. .- .-. -.. / -.-. --- .... . -.

"não deixar de ouvir Leonard Cohen"  - escute aqui  ( all rights reserved to Leonard Cohen)

ao meu amor, ZT

@mmalheiro

 

# Da translineação dos dias ( feat. Marlon Williams & Aldous Harding)

07.12.18 | marina malheiro

0a7dfd101fb1e5323b61b30033fc3d25.jpg

Foto in Pinterest. Olivetti, Brasil, anos 60.

dias em que não há tempo para escrever, translineados por fráguas de jovens perdidos,  pelo encanto da ternurinha e do rapazinho, pela doçura do aviador ,pela  força da matriarca e pela saudade do benfiquista.  no meio dos dias surge Tom Sawyer: 

" [...] Na rua Tom caminhava tentando assobiar de um modo que sua língua encostasse no céu da boca e produzisse um som de passarinho. Andou por quase uma hora tentando e quando conseguiu sentiu uma alegria mais pura do que a alegria de um cientista ao descobrir um novo planeta. Agora podia ir assobiando pela rua, atraindo os passarinhos. Sua cantoria só foi interrompida quando avistou ao longe uma pessoa desconhecida. Era um garoto um pouco mais alto do que ele." in http://www.editorarideel.com.br

@mmalheiro

# " (...) um músico sabe que o passado não existe" ( M.Molina) & David Bowie

01.12.18 | marina malheiro

5b932024a81f60eb1a61242d0b769031.jpg

David Bowie foi , quanto a mim, um génio musical. Continua a ser, pois os músicos nunca partem. A sua capacidade de planeamento foi extraordinária- em cada ano saem um ou mais álbuns- foi o caso deste em que ontem saiu um álbum de um concerto magnífico ao vivo em Glastonburry ( 2000) onde tocou os seus êxitos e interagiu com o público ( muito bom- "fucking great"). 

Como escreveu António Munoz Molina no seu O Inverno em Lisboa, Ponto de Fuga, 1ª edição portuguesa de setembro de 2018 [ tradução de Carlos Martins Pereira],-que tento ler na azáfama diária- " Um músico está sempre no vazio. A sua música deixa de existir precisamente no momento em que a acaba de tocar. É o presente puro. -Mas ficam os discos."

Obrigada, sempre, Mr. Ziggy Stardust. Escute aqui o álbum lançado ontem.

[ all rights reserved to David Bowie]