Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

#1140- Ao melhor tradutor de italiano (V.Graça Moura)- feat. Nyman

28.04.14 | marina malheiro

 

Vasco Graça Moura, para além de político, ensaísta, poeta, foi também tradutor. O melhor tradutor de italiano/ português do mundo. Traduziu esta obra -prima que disponibilizo a versão original via Projecto Gutenberg .

 

E não baixou os braços até ao fim., sempre com coragem.

 

deixo aqui em sua homenagem, M. Nyman 

(Dammi la lingua (Sonnet 13) - Michael Nyman)in 8 lust songs

                                                                           O suporte da música

    " o suporte da música pode ser a relação 
entre um homem e uma mulher, a pauta 
dos seus gestos tocando-se, ou dos seus 
olhares encontrando-se, ou das suas 

vogais adivinhando-se abertas e recíprocas, 
ou dos seus obscuros sinais de entendimento, 
crescendo como trepadeiras entre eles. 
o suporte da música pode ser uma apetência 

dos seus ouvidos e do olfacto, de tudo o que se 
ramifica entre os timbres, os perfumes, 
mas é também um ritmo interior, uma parcela 
do cosmos, e eles sabem-no, perpassando 

por uns frágeis momentos, concentrado 
num ponto minúsculo, intensamente luminoso, 
que a música, desvendando-se, desdobra, 
entre conhecimento e cúmplice harmonia. "

Vasco Graça Moura, in "Antologia dos Sessenta Anos" via www.citador.pt

 

@marinamalheiro

 

 

 

 

                                                                 

 

 

#1139- São de veludo as palavras

27.04.14 | marina malheiro




o ritmo surge descompassado ; os olhos vêem e o coração sente-se apressado.

 é frenético e involuntário, o ritmo. no silêncio da pausa há momentos com música dentro como o de  hoje, ao escutar as músicas de Rodrigo Leão junto à AR.




Vida tão estranha, Rodrigo Leão ( 2009) ( todos os direitos reservados a Rodrigo Leão)



@marinamalheiro


# Da Liberdade

25.04.14 | marina malheiro
Lisboa, 25 de Abril de 2014 
FOTO MMALHEIRO

 

Zeca Afonso, Utopia

 

nasci quase 1 ano depois de Abril mas aprendi a Amar a Liberdade. Sempre.

 

a todos os que fizeram Abril

a todos que ainda acreditam na Liberdade

aos meus pais

aos meus amigos

ao meu filho

a A.P., a J.A.  in memoriam

 

@marinamalheiro

 

 

 

 

#1136- So Long Marianne ( feat. B. Callahan) & Os anos da Ditadura

21.04.14 | marina malheiro

                                                http://www.gulbenkian.pt/Institucional/pt/Agenda/Eventos/Evento?a=4802

 

                                                amanhã na Gulbenkian.

                                               

                                                https://www.youtube.com/watch?v=AoKoE7RKx2k

 

                                               So long Marianne, cover do original de L. Cohen

"Sem frases de desânimo,
Nem complicações de alma,
Que o teu corpo agora fale,
Presente e seguro do que vale.(...) F. Lopes- Graça, "Firmeza"

 

@marinamalheiro

                                               

#1134- Generation X ( Dancing with myself )

20.04.14 | marina malheiro

 

                                                     

                                                     https://www.youtube.com/watch?v=36AnZ5o5Nw4 Dancing with myself, Generation X, 1979

 

                                                     @marinamalheiro

#1133- Apri le coscie, acciò ch'io vegga bene (Nyman)

19.04.14 | marina malheiro

 

                                     http://youtu.be/hnMujCyCByk Apri le coscie, acciò ch'io vegga bene (Nyman)

                                                                                            ( E non si trova pecchia

ghiotta dei fiori, com'io d'un nobil cazzo,
e no 'l provo ancho, e per mirarlo sguazzo.)

 

@marinamalheiro

 

                                      

# 1132- Sam I am ( II)

17.04.14 | marina malheiro

 

 

                                                                       Via Pinterest

           " (...) Se foste criança diz-me a cor do teu país 
Eu te digo que o meu era da cor do bibe 
e tinha o tamanho de um pau de giz 
Naquele tempo tudo acontecia pela primeira vez 
Ainda hoje trago os cheiros no nariz 
Senhor que a minha vida seja permitir a infância 
embora nunca mais eu saiba como ela se diz ."

 

Ruy Belo, in "Homem de Palavra"

 

https://www.youtube.com/watch?v=rAtwZBD2b0w

 

Seven children compositions, Shostakovich

 

a todos os que escrevem

 

@marinamalheiro

 

Pág. 1/3