Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

Bossa Nova II

27.02.11 | marina malheiro

 

Jorge Benjor, Mas que nada, 1963 ( original)

 

 

No mês em que é editado uma antologia reunindo 140 capas dos discos da Bossa Nova, incluindo um ensaio cronológico e breves biografias e os CDs  in Bossa Nova and the Rise of Brazilian Music in the 1960s, Soul Jazz Books, 2010, retomo este género musical brasileiro, para alguns um samba com influência jazzística que ficará para a eternidade, não só pelos grandes músicos e poetas como Vinicius de Moraes, Stan Getz, João Gilberto, entre muitos outros mas também pela sonoridade única.

Este género musical saltou fronteiras e é possível encontrar bossa nova chinesa, peruana, japonesa, por exemplo.

 

 

 

Bossa 70, Think, Nilo Espinoza, 1970 ( Peru)

 

 

No entanto, ficam para a imortalidade algumas músicas bossa nova , marcantes de uma geração , a dos anos 60, influenciando todas as que se seguiram.

 

Astrud Gilberto, Canto de Ossanha, Música de Baden-Powell  e de Vinicius de Moraes (todos o direitos reservados a Baden Powell e Vinicius de Moraes)

 

@marinamalheiro20110227

 

Jasmins&Rosas de Jericó

26.02.11 | marina malheiro

Foto   EPA/KERIM OKTEN in www.sapo.pt ( todos os direitos reservados a EPA/KERIM OKTEN)

 

Rapariga com duas bandeiras em manifestação anti-Kadhafi, em Londres, dia 21 de Fevereiro de 2011

 

 

Após ler o artigo de Clara Ferreira Alves " A violação de Lara Logan" in Expresso, edição 2000 de hoje, no qual a jornalista relata o lado negro da turba nas revoluções jasmim que eclodiram no Médio Oriente, nomeadamente o caso da violação brutal e (sem adjectivos.... para qualificar tamanha crueldade) da jornalista da CBS, Lara Logan, constata-se que as palavras do historiador Vasco Pulido Valente na edição de ontem do Jornal "Público" são certeiras.

Os idealistas  como eu  aplaudiram esta vontade de liberdade e democracia destes povos oprimidos para lá do sol nascente.

No entanto, os jasmins, Yasamin  em árabe , símbolos da Beleza no Oriente, e símbolos destas revoluções em prol da democracia, parecem estar a transformar-se em rosas de jericó, as plantas dos desertos áridos e secos do Oriente.

Estas rosas simbolizam também a resistência perante a adversidade, pois sobrevivem a épocas muito secas, daí ser chamada a "Planta da Ressurreição".

Aguarde-se, por isso, o desenrolar dos acontecimentos ...

Para ler o artigo de Clara Ferreira Alves http://aeiou.expresso.pt/a-violacao-de-lara-logan=f634509

Para ler a crónica de Vasco Pulido Valente in www.publico.pt

 

 

 

 

 

 

 

John Cale, Keep a close watch, in Fragments of a rainy season, ( todos os direitos reservados a John Cale)

Pés & Festa

25.02.11 | marina malheiro

 

Maria Rita, Festa, 2008 ( Ao vivo) (Todos os direitos reservados a Maria Rita)

 

sacode a poeira do caminho e os pés dançam ,livres, no soalho quente,

em ritmo de modinha ,  de samba alegre, em dias de alma primaveris

 

Easy Rider

25.02.11 | marina malheiro

 

 

Smith, The Weight, 1969 (Banda sonora do filme Easy Rider baseado no livro de Jack Kerouac, On the road (1957)

 

Pela estrada fora continua o caminho  de alguns, em libertação de ideias, de Ditaduras, de espartilhos morais e intelectuais em terras onde o sol apesar de nascente, nunca nasceu igual para todos.

Outros são dizimados sem piedade em terras de loucura e violência e, a medo, os Governos e a ONU tentam intervir.

Em Portugal desenha-se a medo um caminho fino de gelo.

Uma coisa é certa: o caminho tem estradas diferentes, muitas são injustas e serão irremediáveis?

@marinamalheiro20110225

 

 

Zeca Afonso

24.02.11 | marina malheiro

 

Zeca Afonso, Coro da Primavera in Cantigas do Maio

 

Homenageando o grande Zeca quando se assinalam 24 anos após o seu desaparecimento.

Perenes como folhas de uma árvore grandiosa que foi e é a música de intervenção, assim permanecem as cantigas de Zeca, símbolos de uma revolução com cravos e liberdade, símbolos da esperança e do sonho, da luta contra a opressão.

A todos os que fizeram e viveram Abril!

"Enquanto há força" continua a luta!

@marinamalheiro20110224

Children's book

23.02.11 | marina malheiro

Shostakovich, A child's exercise book, Op. 69, 1944- 1945

 

para ti que és dó lá sol fá mi ré dó todos os dias

na vida dos outros

simples se tornam as horas

azuis e ternas

tuas

como um encontro do silêncio

com a música que ecoa linda

na tua alma ainda tão frágil

e tão magnífica

 

@marinamalheiro20110223

 

A Manuel Roldão

 

 

valsa agustina

22.02.11 | marina malheiro
 

Shostakovich, Jazz Suite N.1, Waltz Part 1

 

Hoje Eduardo Lourenço ganhou um prémio atribuído pela SPA. No seu discurso emocionado e humilde, como só os homens simples e generosos podem ter, recordou Sophia, Eugénio de Andrade, Virgílio Ferreira, entre outros, já desaparecidos e... Agustina Bessa-Luís.

É para Agustina este espaço hoje. Aqui fica o poema "Garras dos Sentidos":

 

Não quero cantar amores,

Amores são passos perdidos,

São frios raios solares,

Verdes garras dos sentidos.

São cavalos corredores

Com asas de ferro e chumbo,

Caídos nas águas fundas,

Não quero cantar amores.

Paraísos proibidos,

Contentamentos injustos,

Feliz adversidade,

Amores são passos perdidos.

São demências dos olhares,

Alegre festa de pranto,

São furor obediente,

São frios raios solares.

Dá má sorte defendidos

Os homens de bom juízo

Têm nas mãos prodigiosas

Verdes garras dos sentidos.

Não quero cantar amores

Nem falar dos seus motivos.*

("Garras dos sentidos"

 Agustina Bessa Luis 

 

@marinamalheiro20110222 

 

 

 

Jasmim

20.02.11 | marina malheiro

Dazkarieh, Incógnita Alquimia no álbum com o mesmo nome, 2009 ( todos os direitos reservados aos Dazkarieh)

 

No dia em que há manifestações jasmim na zona do Mediterrâneo e na China, gritando-se e apelando-se à democracia, e em que pessoas morreram na Líbia numa destas manifestações, pensa-se no agitar das águas quentes do Mediterrâneo, tão perto da Europa e , no entanto, sempre tão confortavelmente longe de olhares ocidentais.

 

A  bela música deste grupo português ,os Dazkarieh, transporta-nos como num tapete mágico de Aladino até  estas águas e este ambiente~

 

 

JN

Manifestação de Jasmim em Pequim, 20 de Fevereiro de 2011, foto de Jornal de Notícias ( todos os direitos reservados ao Jornal de Notícias)

... o rei

20.02.11 | marina malheiro

O discurso do rei Jorge VI ao povo a 3 de Setembro de 1939 (II Guerra Mundial)

 

 

 

 

 

Foto da Hulton-Deutch Collection ( Todos os direitos reservados)

1 de Março de 1936

Operadores de Rádio efectuando a transmissão rádio do rei Jorge VI através de via telefónica em Faraday House, Londres

 

a coragem e a persistência de um homem sublimam as suas falhas linguísticas tornando-o memorável

@marinamalheiro20110220

 

dancing

19.02.11 | marina malheiro

Brassai, 1933

Foto de Brassai, Bastidores das Folie- Bergere, 1933

 

 

 

(Casting) excerto do filme de Bob Fosse,All that jazz, (George Benson)1979

 

dançando em pontas pela vida fora em ritmo jazzy

@marinamalheiro20110219

Pág. 1/4