Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

tempestade

31.10.10 | marina malheiro

Ella Fitzgerald, Stormy Weather, 1975

 

As franjas da tempestade dissipam-se. Desenha-se agora no horizonte um novo TEMPO.

 

@marinamalheiro20101031

Pingos de chuva

30.10.10 | marina malheiro
 
Sétima Legião, Longa se torna a espera, 1996
 
 
na pista
caem pingos de chuva
por sobre os corpos apressados
para a vida
 
em corrida
vai a música
sincronizada pelos acasos
 
em dança
os corpos
atravessam as torrentes
de água
abrindo os braços
contentes
 
os pingos de chuva
seguem a corrente
e barrentos
moldam
a existência.
@marinamalheiro20101030
 
 
Agradecimento especial ao facebooker F.P.Mocito pela partilha da canção dos Sétima Legião
 
 

caminho diurnal

27.10.10 | marina malheiro
 
Nina Simone, My way
 
no tabuleiro de xadrez
os peões seguem
o caminho diurnal
programando a jornada,
os passos.
A vida passa escorrendo
pelas mãos
e o caminho diurnal
deixa os rastos do acaso.
À sua maneira
os peões
constroem o xeque-mate à vida,
acantoando o magnífico céu estrelado que abraça a Lua.
@marinamalheiro20101027
Todos os direitos reservados

Ritmo

26.10.10 | marina malheiro
 
Crazy Rhytham,Whispering Jack Smith, 1928
Estala-se os dedos
ao som do compasso
é tudo Jazz
a voz ecoa na alma
ritmada,
com todo o Silêncio lá dentro
na confortável linha do vazio.
@marinamalheiro20101026
Agradecimento especial ao Blogger Picareta Escribante ( in Sapoência)
 

Ser

24.10.10 | marina malheiro
 

Ella Fitzgerald, All the things you are

 

És

na poeira do caminho,

corpo solto

alma pensante

em desalinho

 

És

nortada no Guincho

em corrida

com o acaso

aproveitando a brevidade do instante

 

És desconstrução

 permanente

na fiada do Tempo.

 

@marinamalheiro20101024 (A propósito do Carpe Diem)

 

Nascer

23.10.10 | marina malheiro

Pretenders, cover de Angel of the morning

 

Ao anjo que nasceu hoje de manhã.

 

Inutilidade

23.10.10 | marina malheiro

Sinnerman, versão de Felix da Housecat (cover /original Nina Simone)

Em tempo de corrida percorrendo sem desvelo os prazeres inúteis.

@marinamalheiro20101022

Música

21.10.10 | marina malheiro
   
Yann Tiersen , Neil Hannon, Les jours tristes
 
Caem as folhas
como notas
na pauta
da música
dos dias tristes e outonais
 junto à árvore
o trovador
trauteia as memórias
em ondulantes
alegrias.
@marinamalheiro20101021
Todos os direitos reservados

Madrugada

21.10.10 | marina malheiro

Nina Simone, Angel of the Morning

.

Em passos lentos vem a madrugada deixando as angústias na noite fechada

@marinamalheiro20101021

Invisível

20.10.10 | marina malheiro

Sandy Denny, Listen, Listen, 1972

 

Tu

que nem cor tens

na vida dos outros

 ganhaste

hoje

um rosto

 

de nada

passaste a contável

na sociedade

que contabiliza

capitais

ideias

sentidos

 

 

ouçam , é mais um na multidão

dos afectos

 

A José Mestre, o homem "sem rosto" do Rossio

 

@marinamalheiro20101020

 

Pág. 1/4