Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

# Por favor não me mordas o pescoço

31.10.11 | marina malheiro

 

software.riderdownload.com

 

Na noite dos vampiros, bruxas e feitiçarias, um país anda a ser "sugado" até ao tutano- direitos inalienáveis promulgados na CRP- em democracia- estão prestes a desaparecer- o direito a subsídios de férias, de Natal, o direito a férias. Só se escutam as palavras corte, dinheiro, números, despesas.

Lentamente está a desaparecer a palavra DEMOCRACIA, a palavra JUSTIÇA, a palavra EMPREGO, a palavra LIBERDADE em prol do neoliberalismo económico.Lentamente está a surgir a DESESPERANÇA e o MEDO.

Os braços não podem ficar cruzados . Passividade é palavra a negar neste caminho.

Urge salvar a Jangada de Pedra e resgatar a  nossa Identidade  nossa e perene, como as folhas de Outono no caminho.

 

(...) Vai ter capitais 
países
suspeitas como toda a gente
muitíssimos amigos
beijos 
namorados esverdeados
amantes silenciosos
ardentes
e angustiados 
Ah o medo vai ter tudo
tudo
(Penso no que o medo vai ter
e tenho medo
que é justamente
o que o medo quer)

O medo vai ter tudo 
quase tudo
e cada um por seu caminho
havemos todos de chegar 
quase todos
a ratos

Sim".

 

Alexandre O'Neill, Poema Pouco Original do Medo

 

@marinamalheiro