Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

http://jazzistica.blogs.sapo.pt

Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia

#1293- 70 anos ( Auschwitz)- ( feat. Primo Levi & Steve Reich)

27.01.15 | marina malheiro

Steve Reich , movimento 1 e 2, Different trains ( all rights reserved to Steve Reich)

coloco aqui novamente esta composição tão simbólica no dia em que se assinalam os 70 anos da libertação de Auschwitz. se pesquisar neste Blog ( STEVE REICH) encontrará a história desta composição musical tão ligada à vida de Steve Reich e a todos os que pereceram no Holocausto.

 

deixo também as palavras do grande Primo Levi, que, em "Se isto é um homem" descreve de modo duríssimo a sua experiência enquanto prisioneiro em Auschwitz. não é um livro que se leia de uma só vez, levemente, sem refletir sobre cada palavra, cada detalhe atroz. tudo o que é relatado neste livro aconteceu- não sejam esquecidas as vítimas, os sobreviventes, os heróis- e, infelizmente os algozes. para que nunca, nunca mais, algo tão hediondo, se repita:

 

" (...) Os vagões eram doze, e nós seiscentos e cinquenta; no meu vagão éramos só quarenta e cinco pessoas, mas tratava-se de um vagão pequeno. Aqui estava, pois, debaixo dos nossos olhos, debaixo dos nossos pés, um dos mais famosos comboios militares alemães, aqueles que não voltam, aqueles de que, estremecendo e sempre um pouco incrédulos, tantas vezes ouvíramos falar. Assim mesmo, ponto por ponto: vagões de mercadorias, fechados por fora, e lá dentro homens, mulheres, crianças, apinhados sem piedade, como mercadoria barata, em viagem para o nada, em viagem para baixo, para o fundo. Desta vez somos nós que estamos lá dentro. (...) Os momentos que se opõem à realização de ambos os estados-limite são da mesma natureza: derivam da nossa condição humana, que é inimiga de tudo o que é infinito." ,

p.15 in Se isto é um homem, Editorial Teorema, 2001 ( original de 1958, Eunadi , Turim) / tradutora Simonetta Cabrita Neto

@marinamalheiro