http://jazzistica.blogs.sapo.pt
Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia
25 de Junho de 2017

Não é um problema novo, o do desgaste dos professores com horários cada vez maiores na escola, com crescente burocracia e, infelizmente, crescente desumanização face à sua condição física e psicológica.

Hoje o jornal "Público" coloca em manchete esta notícia que revolta qualquer professor e que deve revoltar qualquer cidadão, pois pode acontecer noutras profissões.

No entanto, esta desumanização não deve, não pode acontecer, Sr. Ministro.

Professores com doenças oncológicas , com doenças degenerativas, a quem é atribuído apenas 20% de incapacidade?! , quer efetivos, quer contratados. Professores com Alzheimer considerados aptos para trabalhar?!

@mmalheiro

ao meu professor de Português, António Leitão, em memória.

publicado por marina malheiro às 10:53 link do post
19 de Dezembro de 2016

f11dacf2847d77db01859aa2c8e16d2f.jpg

                                                      by xuan khanh nguyen , Vietnam

 

                                                     Leonard Cohen escreveu no seu Vencidos da Vida (1966) de modo "torrencial e frenético" :  " um homem traduz-se numa criança que interroga tudo o que existe numa língua que ele mal domina. Estuda o livro.".

Felizmente há quem se interrogue sobre a era da (des)informação em que vivemos, bombardeados por informação, por todos os meios, muita sem credibilidade, muita sem interesse.

De facto, o interesse pelo mundo que nos rodeia é necessário, sempre :desde a idade daqueles que alcançam resultados positivos em estudos PISA ou em rankings nacionais de sucesso educativo ( contabilizando-se sempre o progresso alcançado e não apenas um resultado final) para que se formem homens e mulheres completos e cívicos.

Numa era que alguns designaram de vazio ( Lipovetzky) importa interrogarmo-nos para criarmos sentido.

Leia aqui o excelente texto de Rui Tavares sobre a era do interesse negativo.

@mmalheiro

 

 

 

publicado por marina malheiro às 00:09 link do post
10 de Dezembro de 2015

6820f4953270e3c87c2c29326b837b0b.jpg

 

                                                         Via Pinterest

                          No dia em que se anunciam medidas adicionais de restrição orçamental  para manter o défice abaixo dos 3%, o que não é surpreendente, noticia-se a rescisão voluntária de mais trabalhadores de um jornal ( Público) e a situação desesperante de professores do ensino artístico com salários em atraso.

Haverá muito a fazer para que um país sobreviva à "tona de água" e não dependa novamente de assistência financeira internacional. Muito a restringir novamente. Esperemos que em despesa do Estado e não em despesa que afete os trabalhadores e o seu "pão".

O encerramento de jornais e despedimento de trabalhadores é , por um lado, em resultado da crise económica ( com a diminuição do número de vendas e talvez de publicidade) e por outro, em resultado do uso das redes sociais e da Internet para ter acesso aos jornais. Novamente a Cultura poderá ser ativa, dado que milhares de jovens portugueses, com o incentivo certo, poderão aprender a gostar de ler jornais, em papel, e outros públicos- alvo, a bem da liberdade de imprensa, da liberdade de opinião.

Muito a fazer, a redirecionar, para que o país reverta a situação económica e mantenha, firmes, ideias de dinamização económica e sempre, ideias de democracia, na palma da mão. ( todos os direitos reservados a Jorge Palma, in Uma viagem na palma da mão, 1975)

@mmalheiro

 

publicado por marina malheiro às 21:07 link do post
14 de Março de 2015

após a leitura da magnífica entrevista de Hugo Pinto Santos a Vítor Silva Tavares no Ípsilon  ( Público) de ontem, absorvendo estas palavras : " Já viu o que é meter aqui, nos ferrinhos, uma vírgula, uma vírgula? (...) Porque isto é um trabalho de artista. É preciso uma paciência. Olhe, é preciso um curso superior de Buda. (...) Isto é artesania. Mas é, sobretudo, uma outra forma de ver a vida. É o desenho das letras, são os ferros e as vinhetas. Aqui, está-se com as mãos na arte." ( Vítor Silva Tavares) [ sempre a aprender]

47fb2b1c8517b4f8a1362e96206e2da6.jpg

 

  

                                     escute aqui os excelentes Tame Impala - novo single de 2015  - novo e excelente rock

                                    psicadélico

                                     @marinamalheiro

 

 

publicado por marina malheiro às 18:01 link do post
05 de Março de 2015

Li há dias, sem grande espanto, que Portugal bateu um triste recorde, o da miséria.

tornou-se  num dos países mais pobres da Europa.

hoje numa conferência de exaltação do capital humano soube que o novo programa de financiamento europeu em Portugal dedicará uma fatia à pobreza e inclusão para combater a pobreza infantil, a pobreza dos agregados familiares, a pobreza dos desempregados e daqueles que agora têm uma designação diferente , os desempregados com habilitações acima do ensino secundário.

combater a pobreza com a criação de postos de trabalho, formação, e, sobretudo, uma ideia ouvida ao vivo há dias na Gulbenkian, a do empreededorismo social.

imensas empresas e associações combatem no terreno todos os dias este  triste recorde com apoios públicos ( em execução final, agora)ou financiamento privado.

muito há a fazer (no terreno) e como dizia hoje o orador  há-que incentivar o melhor de nós, o capital humano: as pessoas.

esperemos que sim, que se reverta o número na balança da economia nacional...e que os 40 % de exportações não sejam também de "exportação de capital humano", tão importante para o país.

 

foram também muitos que fizeram e fazem hoje um  grande jornal que leio desde o número Zero: o PÚBLICO e que hoje comemora 25 anos!! guardados os primeiros números e edições especiais

Leia aqui a edição especial de hoje.

 Ants marching, Dave Mathews Band

  @marinamalheiro

 

 

 

 

publicado por marina malheiro às 19:19 link do post
15 de Agosto de 2014

 

em  Agosto primaveril, morno, e em que os nadas são ondas absolutamente boas, na espuma dos dias, urge ler e escutar os outros...

 

Leia o excelente texto de João Miguel Tavares "Robin Williams, a noite e o riso" no Público de ontem sobre a morte de Robin Williams. Sem dúvida, (...) aproveitar apenas o dia não chega. Precisamos todos de alguma coisa que nos sustenha, quando o dia acaba e o riso não sai." (JMT)

 

                                                                          escute aqui o magnífico "Rei Momo" de David Byrne,disco velhinho mas sempre dançável

 

                                                                          @marinamalheiro

publicado por marina malheiro às 20:54 link do post
31 de Julho de 2014


Steve Reich, Different trains ( durante a Guerra)


ao ler a magnífica reportagem do Público sobre os portugueses que  infelizmente foram levados para os campos de concentração (II parte), relembro o calafrio ao subir as escadas da casa onde Anne Frank e os pais viviam, naquele sótão, em Amesterdão, onde tudo se mantém impecável e assustadoramente preservado.

Volto, então, a Steve Reich que escreveu esta composição em quatro partes ( pode ler mais sobre a história neste Blog) e, tendo a noção, de como a guerra continua a assombrar-nos, diariamente, em Gaza, e  se perpetua na memória dos descendentes destes corajosos resistentes de todas as nacionalidades com números marcados no corpo.


pela paz


@marinamalheiro
publicado por marina malheiro às 13:44 link do post
28 de Fevereiro de 2014

                                                                       

 

 

                                                                       

Itten, Johannes (1888-1967) - 1919 Ascension and Pause (Kunsthaus Zurich, Switzerland)

                                                      http://www.youtube.com/watch?v=XOohhEd6Eqg&feature=share

 

                                                                          Canto do Livre, ( Lopes-Graça/ Soares de Passos)

 

   (...)  " Hó! Ninguém, ninguém a esmaga
Que eu sou livre como a vaga,
Que sacode sobre a plaga
O jugo de altos baixéis.

Liberdade é o mote escrito
No céu, na terra e no mar!
Di-lo a fera no seu grito
Di-lo a fera no seu grito
E as aves cruzando o ar,
Di-lo o vento da procela,
A vaga que se encapela
E nos espaços a estrela
E nos espaços a estrela
Em seu contínuo girar. "

 

@marinamalheiro

 

a todos os que ainda acreditam no Sonho de Gedeão, tendo a clara noção de que também a Vida é luta permanente.

 

 

                          

publicado por marina malheiro às 00:47 link do post
31 de Outubro de 2013

 

 

Hoje li no Jornal Público que a Majora fechou portas. A Majora do Sabichão, jogo único da minha geração e que, no meu caso, foi de duas gerações.

 

Tantos jogos que esta empresa histórica do Porto concebeu e ,segundo o artigo do Público que pode ler aqui  da jornalista Ana Rute Silva, foi criada uma versão digital do jogo (Sabichão) em Agosto. (1)

Com o encerramento da empresa perderam-se 30 postos de trabalho, como em milhares de empresas portuguesas que fecharam portas e cujos trabalhadores engrossaram a mancha dos 16 % de desempregados .

Lentamente se encerra um país em si mesmo, já que a única saída das PME que resistem é a exportação ou a lenta inovação em nichos de mercado, através dos programas de incentivo à criação e inovação empresarial.  

Não havendo dinheiro para consumo interno, com sucessivos cortes tanto nas pensões como nos ordenados, mais empresas encerrarão, históricas ou não como a Majora, livrarias como a Sá da Costa, por exemplo,entre outras.

Encerrando postos de finanças, centros de saúde, centros hospitalares, privatizando os CTT, cada vez se encerra um país em si mesmo e, em particular o interior do país.

 

Não haverá nenhum empresário que "salve" a Majora? Num país de esquizofrenias várias que passam pelo futebol, pela politica, pelos animais, dê-se importância ao que é realmente gravoso,o encerramento em si mesmo (de Portugal), sem inovação, em decadência e, sobretudo, em triste miséria.

 

http://www.youtube.com/watch?v=TI8_XjmFCHk&list=PL1929C15C69FC421A

 

Beirut, La Llorona, in "March of Zapotec"

 

porque os dias não se fazem só de música

 

(1) Leia também aqui um artigo muito interessante do Correio da Manhã sobre a história da empresa Majora ( Jornalista José  Carlos Marques)

 

@marinamalheiro

publicado por marina malheiro às 21:04 link do post
20 de Outubro de 2013

 

Via CDN. INDULGY.COM

 

http://www.youtube.com/watch?v=P4Q4Ty4JiCE

 

Tindersticks, Dancing ( bisado neste Blog)

 

Leia aqui sobre uma professora de dança extraordinária, Merry Lynn Morris,  que inventou uma cadeira que permite que crianças com incapacidades motoras ou mentais consigam simplesmente dançar.



a todos os que dançam e amam a vida

 

@marinamalheiro

publicado por marina malheiro às 11:50 link do post
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Mensagens
Tracker
sitemeter
Sitemeter
Wook
Wook
Pensa num Número - www.wook.pt
Facebook
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ainda estou em choque com tamanha tragédia!Os rela...
Melhor que a música, a companhia...
Obrigada pelo teu comentário. Para quem gosta de c...
Pois... não é por snobismo que moro onde moro,é me...
Caro ZT,obrigada pela referência. :)Saudações jazz...
Lembra Black Moth Super Rainbow.Inebriante.
Feel free to blush
Ai que ruborizo :)
Adorei caro Fio de Beque. Obrigada pela partilha. ...
Era esta :D https://youtu.be/XviMAXKvewM
blogs SAPO