http://jazzistica.blogs.sapo.pt
Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia
28 de Dezembro de 2016

a9dda590ad38cdd24935d66c0d558b8c.gif

                                                     Cinemagraph - Leonard Cohen a dançar.- Via Pinterest

                           Escute a bonita e nova  música de Sara Tavares ( todos os direitos reservados a Sara Tavares) e diga coisas bonitas :)

                            @mmalheiro

publicado por marina malheiro às 21:13 link do post
19 de Dezembro de 2016

f11dacf2847d77db01859aa2c8e16d2f.jpg

                                                      by xuan khanh nguyen , Vietnam

 

                                                     Leonard Cohen escreveu no seu Vencidos da Vida (1966) de modo "torrencial e frenético" :  " um homem traduz-se numa criança que interroga tudo o que existe numa língua que ele mal domina. Estuda o livro.".

Felizmente há quem se interrogue sobre a era da (des)informação em que vivemos, bombardeados por informação, por todos os meios, muita sem credibilidade, muita sem interesse.

De facto, o interesse pelo mundo que nos rodeia é necessário, sempre :desde a idade daqueles que alcançam resultados positivos em estudos PISA ou em rankings nacionais de sucesso educativo ( contabilizando-se sempre o progresso alcançado e não apenas um resultado final) para que se formem homens e mulheres completos e cívicos.

Numa era que alguns designaram de vazio ( Lipovetzky) importa interrogarmo-nos para criarmos sentido.

Leia aqui o excelente texto de Rui Tavares sobre a era do interesse negativo.

@mmalheiro

 

 

 

publicado por marina malheiro às 00:09 link do post
09 de Dezembro de 2016

463cd2f1d5885dc9cc6df7ea48f2ef15.jpg

Messier 8/M8 or NGC 6523 ou Lagoon Nebula

Nuvem interstelar localizada na constelação de Sagitário a 5000 anos-luz da Terra

[VISTA telescope at ESO’s Paranal Observatory in Chile. Credit: ESO/VISTA                ]

Escreveu Leonard Cohen no seu Vencidos da vida:

" (...) e eu próprio, as minhas avarentas fantasias, tudo o que já existiu e existe mesmo, todos somos parte de um colar de beleza sem par e ausência de sentido." p.30

Quem sabe se nesta nuvem interstelar se escuta isto [ tão bom] e o Universo é música e dança.

to Jonh Glenn in a Frienship spaceship somewhere out there

@mmalheiro

 

publicado por marina malheiro às 21:28 link do post
29 de Novembro de 2016

0f1c6413ec2b10b144d9598bbce0d2e5.jpg

Foto de um ensaio do filme West Side Story

escreveu, há 40 anos atrás, Leonard Cohen, no seu premiado Vencidos da Vida (edição portuguesa, Editora Objetiva , 2011):

" (...) A minha mente navega então por essa estreita auto-estrada, movida por curiosidade, resplandecente de aceitação, sem limites de distância, como um gancho coberto de penas, cravado fundo na luz por cima da torrente num magnífico movimento".

Tradutor João Henriques

( música: Ben Harper - all rights reserved to Ben Harper).

[ aproveite-se livremente as auto-estradas de criatividade]

@mmalheiro

 

 

publicado por marina malheiro às 21:25 link do post
13 de Novembro de 2016

e790a83e178021226b1d95a6ba9c501a.jpg

Fotografia de Hulton Archive in Getty Images,1944

dias após a eleição de D.Trump e do analisar de uma América "vazia de valores e cansada do sistema" ( dizem os analistas políticos), da preparação da União Europeia para enfrentar Trump, da morte de Leonard Cohen, músico e poeta americano judeu e de esquerda,

sinto calafrios ao ler a palavra "deportação" utilizada pelo novo Presidente dos Estados Unidos- ele próprio neto de um imigrante alemão cuja cidade não lhe quer estar associada de modo nenhum- numa entrevista ao programa "60 minutes". Deportação imediata de 3 milhões de imigrantes.

Lembro-me, então, de ver no Museu dos Judeus em Amesterdam inúmeros objetos pertencentes a vários holandeses e portugueses judeus que morreram nos campos de concentração. Essa visão causou-me também arrepios na alma.

 No meio dos despojos de guerra de inocentes estava lá a mala de Leonard Cohen, representação material de algo muito superior ( a liberdade e a esperança), cuja voz emudeceu para sempre.

"And now?"

aos franceses

( all rights reserved to Sting/ 12 nov. 2016, Bataclan, Paris)

 

 

 

publicado por marina malheiro às 19:09 link do post
12 de Novembro de 2016

                        De Leonard Cohen, dito pelo próprio.

                        The ponies run, the girls are young,
The odds are there to beat.
You win a while, and then it's done -
Your little winning streak.
And summoned now to deal
With your invincible defeat,
You live your life as if it's real,
A Thousand Kisses Deep.

I'm turning tricks, I'm getting fixed,
I'm back on Boogie Street.
You lose your grip, and then you slip
Into the Masterpiece.
And maybe I had miles to drive,
And promises to keep:
You ditch it all to stay alive,
A Thousand Kisses Deep.

And sometimes when the night is slow,
The wretched and the meek,
We gather up our hearts and go,
A Thousand Kisses Deep.

Confined to sex, we pressed against
The limits of the sea:
I saw there were no oceans left
For scavengers like me.
I made it to the forward deck
I blessed our remnant fleet -
And then consented to be wrecked,
A Thousand Kisses Deep.

I'm turning tricks, I'm getting fixed,
I'm back on Boogie Street.
I guess they won't exchange the gifts
That you were meant to keep.
And quiet is the thought of you
The file on you complete,
Except what we forgot to do,
A Thousand Kisses Deep.

And sometimes when the night is slow,
The wretched and the meek,
We gather up our hearts and go,
A Thousand Kisses Deep.

The ponies run, the girls are young,
The odds are there to beat.

 

( all rights reserved to L. Cohen)

[ o poeta calou-se.]

@mmalheiro

 

publicado por marina malheiro às 16:04 link do post
11 de Novembro de 2016

fc2fcf7620aed1873bc3fa55c46ab012.jpg

                                          Leonard Cohen- fotografia no arquivo Pinterest.

                                          Partiu Leonard Cohen, o músico, o poeta,  o sonhador do Chelsea Hotel. Encontra neste Blog inúmeras referências a Cohen. Talvez esteja na imaterialidade a compôr música com a sua Marianne( que partiu também há poucos meses) e a dançar. So long, Leonard.

                                         "Então até logo, Marianne, é hora de começarmos a rir e chorar e chorar e rir novamente sobre tudo."

You Know who I am  ( all rights reserved to L. Cohen)

in Peel Session, 1968

@mmalheiro

 

publicado por marina malheiro às 19:15 link do post
02 de Janeiro de 2016

95c6e0a0bab0a2e30acd710594dd4ef4.jpg

                                                                 Ruth Orkin - "The Card Players". New York City in 1943

                                                                 ( all rights reserved to Ruth Orkin)

                                                                 [One of us cannot be wrong, original de Leonard Cohen- versão excelente de Father John Misty ( 2012)- all rights reserved to Leonard Cohen & Father John Misty]

                                                                   aos amigos.

                                                               @mmalheiro

publicado por marina malheiro às 13:45 link do post
21 de Setembro de 2014

Hoje é um dia que assinala a Paz e, para além de muitos outros acontecimentos, os 80 anos de Leonard Cohen. Se calhar não é por acaso.

 

Leonard Cohen, o músico, o escritor, o poeta, é de origens judaicas. Não esqueço de ver a exposição no Museu dos Judeus em Amesterdão da família Cohen e os despojos de alguns judeus, uns de origem portuguesa, (a Sinagoga Portuguesa de Amesterdão fica mesmo em frente ao Museu). No meio dos despojos tocantes, de muitos que perderam a vida às mãos dos sanguinários nazis, estava a mala de Leonard Cohen, doada pelo próprio.

 

Deixo aqui ,muito pela curiosidade que a Paris Review desta semana me deu com o artigo sobre Leonard Cohen, excertos do primeiro livro de Leonard Cohen [The favorite game,1963], disponível na Amazon.

 

Leonard Cohen, Tenessee Waltz ( bisado neste Blog). Direitos reservadíssimos a L.Cohen.
@marinamalheiro

 

 

publicado por marina malheiro às 13:48 link do post
21 de Abril de 2014

                                                http://www.gulbenkian.pt/Institucional/pt/Agenda/Eventos/Evento?a=4802

 

                                                amanhã na Gulbenkian.

                                               

                                                https://www.youtube.com/watch?v=AoKoE7RKx2k

 

                                               So long Marianne, cover do original de L. Cohen

"Sem frases de desânimo,
Nem complicações de alma,
Que o teu corpo agora fale,
Presente e seguro do que vale.(...) F. Lopes- Graça, "Firmeza"

 

@marinamalheiro

                                               

publicado por marina malheiro às 16:36 link do post
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Mensagens
Tracker
sitemeter
Sitemeter
Wook
Wook
Pensa num Número - www.wook.pt
Facebook
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ainda estou em choque com tamanha tragédia!Os rela...
Melhor que a música, a companhia...
Obrigada pelo teu comentário. Para quem gosta de c...
Pois... não é por snobismo que moro onde moro,é me...
Caro ZT,obrigada pela referência. :)Saudações jazz...
Lembra Black Moth Super Rainbow.Inebriante.
Feel free to blush
Ai que ruborizo :)
Adorei caro Fio de Beque. Obrigada pela partilha. ...
Era esta :D https://youtu.be/XviMAXKvewM
blogs SAPO