http://jazzistica.blogs.sapo.pt
Blog de poesia , música e olhares de Marina Malheiro, aprendiz de poesia
31 de Julho de 2011

 

in Santorini ( 2011)

 

"Não penses para amanhã na urgência de seres agora. Mesmo logo à tarde é muito tarde. Tudo o que és em ti para seres, vê se o és neste instante. Porque antes e depois tudo é morte e insensatez. Não esperes, sê agora. Lê os jornais. O futuro é o embrulho que fizeres com eles ou o papel urgente da retrete quando não houver outro."

Vergílio Ferreira in "Escrever" ( Via www.citador.pt)

 

 

 

 

@marinamalheiro

 

publicado por marina malheiro às 22:21 link do post
30 de Julho de 2011

 

in http://frangonerd.com.br/fotos/as-bailarinas-de-nova-york-37-fotos

 

37 magníficas fotos para amar a vida, dançando no silêncio ou nos espaços que a música cria em nós.

 

 Magnetic Fields, I don't know what to say in Realism ( 2010)

 

@marinamalheiro

publicado por marina malheiro às 00:23 link do post
29 de Julho de 2011

# Foto minha- Cinema S.Jorge, Junho 2011
@marinamalheiro
publicado por marina malheiro às 00:27 link do post
27 de Julho de 2011

 

suave, o carro corre , ondeando pela Marginal

segue o lado errado dos sentidos

queimando fráguas

dissolvendo lentamente os apertos

 

suave, o carro, galopa

pelo lado certo dos outros

afrouxando alegria

 

rápido segue o carro

deixando para trás o tracejado

no  descontínuo dos afectos

 

@mmalheiro

 

publicado por marina malheiro às 23:50 link do post
26 de Julho de 2011

 

 Jazz Singer, Gil Mayers, 1997

 

Partiu há dias uma cantora magnífica de Jazz e R& B. Fica aqui a breve mas sentida homenagem a Amy Whinehouse. Até sempre.

 

 @mmalheiro

publicado por marina malheiro às 20:22 link do post
25 de Julho de 2011

* Foto minha in mimalheiro/olhares.com

" Estás aqui comigo à sombra do sol/  escrevo e oiço certos ruídos domésticos/ e a luz chega-me humildemente pela janela/ e dói-me um braço e sei que sou o pior aspecto que sou (...) / prossegue nos gestos não pares procura permanecer sempre presente/ deixa docemente desvanecerem-se um por um os dias/e eu saber que aqui estás de maneira a poder dizer/ sou isto é certo mas sei que tu estás aqui." - "Tu estás aqui" in  O tempo das suaves raparigas e outros poemas de amor, Ruy Belo, Assírio e Alvim, 2010

@mmalheirohttp://www.goear.com/listen/96d9a97/indian-summer-the-doors
publicado por marina malheiro às 23:26 link do post
24 de Julho de 2011

 

Chariots of Fire (1981), Mùsica Vangelis

 

A Eric Liddell que nos Jogos Olìmpicos de 1924 (Paris) se recusou a correr os 100 metros  a um Domingo, por ser cristão.

Um colega desistiu da corrida dos 400 metros para que Liddel pudesse competir, corrida que venceu com glòria batendo o recorde mundial (47,6 segundos).

I have no formula for winning the race. Everyone runs in her own way, or his own way. And where does the power come from, to see the race to its end? From within."

 

Eric Liddell

 

@mmalheiro

publicado por marina malheiro às 22:39 link do post
23 de Julho de 2011

Pintura de Lucien Freud  (todos os direitos reservados a Lucien Freud)

 

 

Faleceu esta semana o pintor Lucien Freud, conhecido pela pintura da figura humana e da psique (densidade psicológica dos retratados) utilizando o impasto ( técnica utilizada na pintura ).

" Eu pinto pessoas não por causa do que elas são semelhantes (...) mas como elas são" (L.Freud)

 

 

Chico Buarque , Essa moça tá diferente

 

( em dias de novo disco do Chico que é de  todos nós, quer em Construção ou em Roda Viva). 

 

 

 @marinamalheiro

 

 

publicado por marina malheiro às 00:48 link do post
23 de Julho de 2011

#  olhar as paredes dos prédios de Lisboa, velhos mas com Arte por todos os poros

@marinamalheiro
publicado por marina malheiro às 00:46 link do post
tags: ,
21 de Julho de 2011

 

The Dull Flame of Desire, Bjork ( 2008)

 

aí está a sua mão. longe, na distância dos afectos. muda a sua alma. onde está a sua voz?

no caminho tracejado e difícil das vidas faz-se a corrida em sprint. a emoção, o desejo, perdeu-se na luz.

fabricam-se as palavras, os amores, como listas de supermercado. descartáveis, os outros.

descartáveis, os sentimentos. apagam-se como amigos virtuais nas teias da Rede.

e o corpo é só palavra. e a alma é só acento. a conjugação é um cálculo infinitesimal.

aí está a sua mão. perto, na distância dos afectos. muda a sua alma. cantante agora.

no caminho tracejado e difícil pode a corrida ser marcha. livre, solta, sem espartilhos mas levando terna, na noite,

a palavra tua que te beija nos intervalos dos dias felizes.

 

@marinamalheiro

 

 

 

 

publicado por marina malheiro às 23:50 link do post
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
17
19
22
28
subscrever feeds
Mensagens
Tracker
Posts mais comentados
12 comentários
4 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
sitemeter
Sitemeter
Wook
Wook
Pensa num Número - www.wook.pt
Facebook
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ainda estou em choque com tamanha tragédia!Os rela...
Melhor que a música, a companhia...
Obrigada pelo teu comentário. Para quem gosta de c...
Pois... não é por snobismo que moro onde moro,é me...
Caro ZT,obrigada pela referência. :)Saudações jazz...
Lembra Black Moth Super Rainbow.Inebriante.
Feel free to blush
Ai que ruborizo :)
Adorei caro Fio de Beque. Obrigada pela partilha. ...
Era esta :D https://youtu.be/XviMAXKvewM
blogs SAPO